quarta-feira, 2 de novembro de 2016

Bill Frisell - All We Are Saying (2011)







Bill Frisell começou com várias parcerias, a maioria gravada pelo selo alemão ECM, mas o impulso maior na sua carreira foi quando mudou-se para Nova Iorque e entrou para a banda de Paul Motian. A indicação foi de Pat Metheny que não pode assumir esse lugar — um pouco antes Frisell tinha tocado num álbum do trompetista Mike Metheny, irmão mais velho de Pat. O som de Frisell até tem certa semelhança com o de Metheny no início da carreira, pela abordagem que faz da vida rural e suas paisagens. Só que Frisell vai bem mais fundo e tem um enorme vocabulário técnico para pintar quaisquer quadros. Além disso, ele está sempre inovando ao criar diferentes combos com sonoridades inusitadas, e muitas vezes sem bateria. É quase o caso desse álbum aqui, em que ele homenageia John Lennon. Ele desconstrói as músicas mas, respeitosamente, mantém suas estruturas. O resultado é muito legal. 
Frisell é o guitarrista mais inovador dos últimos trinta anos e por isso mesmo não há um rótulo onde encaixá-lo. Ainda bem, porque ele detesta rótulos.





Bill Frisell - guitarra
Greg Leisz - steel guitar, violão
Jenny Scheinman - violino
Tony Scherr - baixo
Kenny Wollesen - bateria





1   Accross The Universe
2   Revolution
3   Nowhere Man
4   Imagine
5   Please, Please Me
6   You've Got To Hide Your Love Away
7   Hold On
8   In My Life
9   Come Together
10 Julia
11 Woman
12 Number 9 Dream
13 Love
14 Beautiful Boy
15 Mother
16 Give Peace A Chance

4 comentários:

Marcelo disse...

https://mega.nz/#!4YYUCSIQ!eSczzKlDGUSw9_fm1cGBAE6vQxZfpTD4SSw_diDLRiE

Alexandre S. Andrade disse...

Discaço!!!

Marcelo disse...

Obrigado pela indicação!

creature disse...

Muchas Gracias!