sábado, 3 de dezembro de 2016

Stevie Ray Vaughan and Double Trouble - Couldn't Stand The Weather (1984)







Este é o segundo dico da curta carreira do SRV. Stevie Ray Vaughan nasceu em Dallas mas sua família perambulou por anos pelos estados do sul seguindo as ofertas de emprego. De volta à Dallas, eles tiveram numa vida humilde. Seu pai era alcoólatra, assim como seu avô. Stevie contou que aos seis anos de idade provou da bebida do pai e desse dia em diante sempre teve problemas com o álcool — e depois com as drogas também. Em 1986 Stevie acabou por internar-se para reabilitação. 
Seu irmão mais velho Jimmie foi tudo para ele. Ensinou-lhe o básico na guitarra e ensinou-lhe como aprender o resto. Deu-lhe suas próprias guitarras usadas, e foi nos discos que ele trazia para casa que SRV desenvolveu seu estilo. Ele disse que os discos do irmão, para ele, eram "coisa de marciano" e o enlouqueceram: Muddy Waters, B.B. King, Beatles, Freddie King, Barney Kessel, Charlie Christian e um tal Jimi Hendrix que se tornou sua maior influência. A banda de Jimmie abriu um show para Jimi em Austin e o irmão lhe conseguiu um autógrafo que permaneceu na carteira até a tinta apagar e o papel desmanchar. Afora estas, o próprio caldeirão musical texano o influenciou. Lá havia o blues do Mississippi, trazido pela sempre crescente população afro-americana, a música hispânica vinda do México, notadamente quanto ao estilo de se tocar violão e havia a música branca, o country à la Willie Nelson. 
A guitarra mais famosa de SRV foi a "Number One" ou "First Wife", uma Stratocaster 1974 com braço de 1962, corpo de 1963 e um dos captadores de 1959. Além disso ela teve os trastes modificados para acomodar cordas com calibre maior. SRV também usou muito uma outra Fender que ele chamava de "Red" e teve seu braço trocado por um de canhotos; assim ele podia replicar um grande ídolo, o Albert King. Mais Fender: uma amarela que pertenceu a Vince Martell da Vanilla Fudge e lhe foi presentada em 1980 (foi roubada em 1987). Um dos seus técnicos lhe deu uma National Steel de 1923 e foi com ela que ele posou na capa do disco In Step. Billy Gibbons da ZZ Top lhe deu uma Hamiltone, fabricada pelo luthier James Hamilton em 1984. E nos últimos anos ele vinha usando uma Gibson Charlie Christian ES150 que aparece no disco póstumo The Sky Is Crying.





Stevie Ray Vaughan - guitarra, vocal
Jimmie Vaughan - segunda guitarra (2,3 cd1)
Stan Harrison - sax tenôr (8 cd1)
Tommy Shannon - baixo
Chris "Whipper" Layton* - bateria
Fran Christina - bateria (8, 19 cd1)




CD 1
1   Scuttle Buttin'
2   Couldn't Stand The Weather
3   The Things (That) I Used To Do
4   Voodoo Child (Slight Return)
5   Cold Shot
6   Tin Pan Alley (AKA Roughest Place In Town)
7   Honey Bee
8   Stang Swang
9   Empty Arms
10 Come On (Pt.III)
11 Look At Little Sister
12 The Sky Is Crying (Previously Unreleased 1984 Version)
13 Hideaway
14 Give Me Back My Wig
15 Boothill (Previously Unreleased 1984 Version)
16 Wham!
17 Close To You
18 Little Wing
19 Stang Swang (Previously Unreleased Alternate Take)


CD 2: Live In Montreal (The Spectrum, August 17, 1984 - Late Show)
1   Testify
2   Voodoo Child (Slight Return)
3   The Things (That) I Used To Do
4   Honey Bee
5   Couldn't Stand The Weather
6   Cold Shot
7   Tin Pan Alley (AKA The Roughest Place In Town)
8   Love Struck Baby
9   Texas Flood
10 Band Intros/Encores
11 Stang's Swang
12 Lenny
13 Pride And Joy


2 comentários:

Marcelo disse...

https://mega.nz/#!MR53hRzZ!tBoZkkmgeLZ00eqD2QJHGW0wqFzX8-5sRtN3qtr_YRY

https://mega.nz/#!IEJjTbLZ!MuDTa8GFkAKCrb_A3IaTzxSD_61eo_x5RhK1Hy63Rnw

arte
https://mega.nz/#!MYgCmQYC!xQa04YmRVoCEZqULe2M36yEyCL49DMTx93fGut1EyBw

Alexandre S. Andrade disse...

Discaços!!!