segunda-feira, 17 de julho de 2017

Status Quo - Piledriver (1972)








Piledriver é um dos discos de blues-rock mais legais que eu conheço. Na verdade, é boogie blues-rock. 
Até esse quinto álbum, a Status Quo vinha colocando alguns singles nas paradas e tocando sem parar. Ganhou sua fama ao vivo mas ainda faltava um trabalho convincente. Então, em meados de 1972 eles trocaram de empresário e assinaram contrato com o selo Vertigo, mais versado em prog, é verdade, mas que lhes deu liberdade para produzirem a si próprios. Piledriver foi gravado ao vivo em estúdio, ou seja, sem separação entre os instrumentos. Não se pode dizer que inovaram pois é o mesmo bom e velho blues-rock que faz a gente balançar a cabeça. A qualidade desse trabalho está nas sequências de acordes modulados de maior a menor que dão o peso ao som, sem recorrer a aqueles famigerados três. O DJ John Peel era um dos poucos que tocava Status Quo na época e foi o primeiro a tocar o single com a música Paper Plane, a qual ele duvidou que faria sucesso. Pois fez. Ficou entre as dez mais tocadas, garantiu um bom lançamento para o LP e muitos convites para shows.





Francis Rossi - guitarra, violão 12 cordas, vocal
Richard Parfitt - guitarra, órgão, piano, violão, vocal
Alan Lancaster - vocal, baixo, violão 12 cordas
John Coghlan - bateria, percussão

com
Rob Young - harmônica
Jimmy Horowitz - piano adicional





1 Don't Waste My Time
2 Oh Baby
3 A Year
4 Unspoken Words
5 Big Fat Mama
6 Paper Plane
7 All the Reasons
8 Roadhouse Blues
9 Don't Waste My Time (Live)

Um comentário:

Marcelo disse...

http://www.mediafire.com/file/005t0y0bjrmcgo0/StaQuoPile.zip