sexta-feira, 16 de novembro de 2018

Rayne - Rayne (1979)







Rayne foi uma banda de Nova Orleans formada por quatro irmãos. Eles gravaram esse disco na casa deles, sem overdubs nem remixagem. isso até combina com o som deles que é uma rude mistura de Southern-rock, Hard e Rock Psicodélico. Eu também arriscaria dizer que eles eram grandes fãs do Bob Dylan.





Frank Saucier - vocal, guitarra
Johnny Saucier - guitarra
George Saucier - baixo
Mike Saucier - bateria, percussão





1 No Reason to Cry 
2 Good Dog 
3 She Comes
4 No One Heard Her
5 March 
6 Neighborhood 
7 Never Going, Always Gone 
8 Slip Away 

quarta-feira, 14 de novembro de 2018

Hubert Sumlin - About Them Shoes (2004)







Esse álbum começou a ser gravado em 2000 por uma iniciativa de Keith Richards, um grande fã de Hubert Sumlin. Por problemas com estúdios e com a saúde de Sumlin essas gravações estenderam-se até 2004. Em 2002 Sumlin descobriu que tinha câncer no pulmão. Os amigos organizaram uma série de concertos para custear seu tratamento que acabou por extrair-lhe um dos pulmões. Ele recuperou-se e sobreviveu até 2011.
É comum quando os velhos mestres do blues decidem gravar um novo disco que haja uma série de convidados especiais e esse não é diferente — muito especiais, aliás. No mais, se quiser ouvir o legítimo blues de Chicago no século 21, não melhor opção.





Hubert Sumlin - guitarra, vocal (13)
Eric Clapton - guitarra, vocal (1, 8)
Keith Richards - guitarra, vocal (2, 11, 13)
Bob Margolin (Muddy Waters Band) - guitarra (1, 3 à 8, 10, 12)
James Cotton - harmônica (3)
Paul Oscher - harmônica (1, 4, 5, 6, 8 à 12), vocal (6)
Nathaniel Peterson (Savoy Brown, Ten Years After) - vocal (4, 7, 10)
David Johansen (New York Dolls, SNL Band) - vocal (9, 12)
David Maxwell - piano (1, 3 à 12)
Paul Nowinski - baixo (13)
Mudcat Ward - baixo
Levon Helm (The Band) - bateria (1, 3 à 8, 10, 12)
Blondie Chaplin (The Beach Boys) - percussão (7, 8, 9, 11), vocal (5)
George Receli - vocal (3), percussão (1, 3, 4, 5, 6, 10), bateria (9)





1   I'm Ready [Willie Dixon]
2   Still A Fool [Muddy Waters]
3   She's Into Something [Willie Dixon]
4   Iodine In My Coffee [Muddy Waters]
5   Look What You've Done [Muddy Waters]
6   Come Home Baby [Muddy Waters]
7   Evil [Muddy Waters]
8   Long Distance Call [Muddy Waters]
9   The Same Thing [Willie Dixon]
10 Don't Go No Farther [Willie Dixon]
11 I Love The Life I Live, I Live The Life I Love [Willie Dixon]
12 Walkin' Thru The Park
13 This Is The End, Little Girl

segunda-feira, 12 de novembro de 2018

Hubert Sumlin - I Know You (1998)







Por mais de vinte anos a guitarra afiada como navalha de Hubert Sumlin esteve por trás da voz retumbante de Howlin' Wolf. Wolf o chamou para Chicago em 1954 por indicação de James Cotton. O entrosamento dos dois foi perfeito, tanto no palco como no estúdio, e seguiram-se clássicos como Killin’ Floor, Smokestack Lightnin e Spoonful. No entando, depois de pouco mais de dois anos eles se estranharam e Sumlin passou um tempo na banda de Muddy Waters. Quando voltou, voltou pra ficar.
Esse é um dos melhores álbuns solo dele — talvez o melhor. A banda é fantástica e tem Jimmy D. Lane na segunda guitarra. Jimmy D. é um grande guitarrista também, filho de Jimmy Rogers, outra lenda.





Hubert Sumlin - guitarra, vocal
Jimmy D. Lane - guitarra
Carey Bell - harmônica
David Krull - órgão, piano
Freddie Crawford - baixo
Sam Lay - bateria





1   I'm Coming Home
2   Howlin' For My Darling (Howlin' Wolf)
3   That's Why I'm Gonna Leave You
4   How Many More Years (Howlin' Wolf)
5   Don't Judge A Book By The Cover
6   I Got It Where I Want It
7   I'm Not Your Clown
8   "Smokestack"
9   I've Been Hurt
10 Mind Is Rambling
11 You My Best
12 Good Bye

domingo, 11 de novembro de 2018

Hookfoot - Hookfoot (1971)







Antes de ser Hookfoot, essa era a banda do Elton John. Mas, se você não é muito fã do Elton John, não se deixe levar e dê à ela uma chance. O som da Hookfoot não tem nada a ver com o do Elton. Ele fez uma ótima mistura de Hard Rock, Blues e Jazz e pra arrematar os caras são músicos de primeira classe. Peter Ross faz uma participação em duas faixas desse que é o primeiro álbum dos quatro que ela lançou.





Caleb Quaye - guitarra, teclados, vocal
Ian Duck - guitarra, gaita, vocal
Dave Glover - baixo
Roger Pope - bateria, percussão
Peter Ross - gaita judaica (1, 6, 10)





1   Bluebird [Stephen Stills]
2   Mystic Lady 
3   Movies 
4   Nature Changes
5   Wim-Wom 
6   Don't Let It Bring You Down [Neil Young]
7   Coombe Gallows
8   Crazy Fool 
9   Golden Eagle 
10 Bluebird (Revisited)

sábado, 10 de novembro de 2018

Keith Cross, Peter Ross - Bored Civilians (1971)







Keith Cross começou sua carreira numa banda chamada Faith, Hope & Charity que acabou se transformando na Bulldog Breed. A Bulldog Breed, por sua vez, quando se separou deu origem à T2.
Peter Ross foi membro da Hookfoot.
Bored Civilians é uma colaboração entre os dois e não tem muito em comum com o som das suas bandas. Aquela guitarra contundente do Cross na T2 ficou de lado e esse disco tem poucos momentos prog ou psicodélicos. É mais acústico, com mais elementos folk e belas passagens de flauta do grande Jimmy Hastings.





Keith Cross - guitarra, vocal
Peter Ross - guitarra, vocal
Jimmy Hastings ( Caravan, Chris Squire, Soft Machine...) - sopros
Nick Lowe (Brinsley Schwarz) - guitarra
Peter Arnesen (The Hollies) - teclados
Brian Cole (Cochise) - pedal steel
Andy Sneddon (East Of Eden) - baixo
Chris Stewart - baixo
Dee Murray (Spencer Davis Group) - baixo
Sid Gardner - baixo
Billy Rankin (Brinsley Schwarz) - bateria
Steve Chapman (Poco) - bateria
Tony Carr - percussão
Jenny Mason, Lea Nicholson - vocal
Zack Laurence - regente (10, 11)
Tony Sharp - regente, vocal  (1 à 9)





1   The Last Ocean Rider
2   Bored Civilians
3   Peace In The End (Sandy Denny)
4   Story To A Friend
5   Loving You Takes So Long
6   Pastels
7   The Dead Salute
8   Bo Radley
9   Fly Home
Singles Side A & B - 1972 
10 Can You Believe It
11 Blind Willie Johnson


quinta-feira, 8 de novembro de 2018

T2 - It'll All Work Out in Boomland (1970)








T2 foi umas das muitas bandas que emergiram após o Festival da Ilha de Wight, em agosto de 70, como a ELP, por exemplo. Foi também um bom exemplo da transição entre o blues-rock psicodélico dos power trios e o prog mais calcado no rock. Eles experimentaram um grande momento no clube Marquee de Londres, com Lennon e Hendrix aplaudindo nos bastidores. O baterista, vocalista e arranjador Peter Dunton tinha saído da Gun e Keith Cross e Bernard Jinks da Bulldog Breed. O som é meio como se a King Crimson encontrasse a Deep Purple. Contudo, os caras eram muito jovens — Keith Cross tinha 17 anos — e não foram felizes na escolha do contrato, mesmo sendo com a gravadora Decca. O resultado foi que os fãs diziam não encontrar seu disco em nenhum lugar e a banda acabou se separando. Um segundo álbum estava para ser lançado mas o material permaneceu em arquivo, eventualmente sendo lançado bem mais tarde, já em CD. Os três caras eram músicos excelentes: Cross era chamado de o novo Clapton. O disco é ótimo e essa edição tem 3 bônus gravados para a BBC.





Keith Cross - guitarras e teclados
Peter Dunton - bateria e vocal
Bernard Jinks - baixo





1 In Circles
2 J.L.T.
3 No More White Horses
4 Morning
5 Questions and Answers 
6 CD 
7 In Circles 

quarta-feira, 7 de novembro de 2018

Embryio - Steig Aus - (1973)







A Embryo é basicamente Christian Burchard e quem estiver com ele naquele momento. É a regra nos seus 28 álbuns de estúdio. A vida pregressa do Burchard foi toda no jazz mas a Embryo começou como uma banda de Space-rock. Aí, ela foi incorporando elementos étnicos do norte da África e das Arábias.
Steig Aus é o terceiro álbum da banda ou o o quarto, dependendo do catálogo. É que ele e o álbum Father, Son and Holly Ghosts foram gravados entre o final de 1971 e começo de 72 para só serem lançados bem depois. E Steig Aus é onde toda aquela fusão de elementos alcança a perfeição.
Steig Aus também conta com duas lendas do jazz norte-americano que haviam se estabelecido na Europa no final dos anos 60. O primeiro é o pianista Mal Waldron e o segundo é o tecladista Jimmy Jackson, famoso pelo seu Mellotron customizado que ele chamava de órgão-coral. 
Obra-prima.





Christian Burchard - bateria, marimba, vibes
Roman Bunka - guitarra
Edgar Hoffmann - violino
Mal Waldron - piano elétrico
Jimmy Jackson - Mellotron, órgão
Jörg Evers - baixo
Dave King - baixo





1 Radio Marrakesch/Orient-Express 
2 Dreaming Girls 
3 Call 
   a. Call (part 1)
   b. Organ Walk
   c. Marimba Village
   d. Clouds
   e. Call (part 2)

segunda-feira, 5 de novembro de 2018

Archimedes Badkar - Badrock För Barn I Alla Åldrar (1975)







A sueca Archimedes Badkar e a alemã Embryo foram pioneiras em misturar jazz-rock à música étnica de todo mundo, mas especialmente da África. O som da Archimedes é animado e divertido — e estranho às vezes. As músicas são complexas com tempos incomuns e repentinas mudanças de direção. Uma influência que se percebe é a de Frank Zappa. Ela lançou quatro ótimos discos, muito parecidos entre si, e este é o primeiro.





Peter Rönnberg - guitarra
Christer Bjernelind - guitarra, violão, slide, baixo
Mats Hellqvist - guitarra, baixo
Per Tjernberg - pianos, piano elétrico, órgão, vibrafone, percussão
Jörgen Adolfsson - sax tenôr, sax soprano, violão, bandolim 
Tommy Adolfsson - trompete
Christer Bjernelind - piano (15)
Pysen Eriksson - percussão
Kjell Andersson - bateria, percussão, flauta de bambú





1   Det Stod En Kärring Uppå Torget
2   Kalimba
3   Sweet Love
4   Wago-Gozeze
5   Yelir
6   Samepojkens Jaktlåt
7   Del Tre
8   Låt Tusen Taxar Springa
9   Mister X
10 Sammansmältningen
11 A Love Supreme (John Coltrane)
12 Järnet!
13 Den Badande Gurun
14 Morgonstjärnan
15 Repris

quinta-feira, 1 de novembro de 2018

Arthur Louis feat. Eric Clapton - Knockin' On Heaven's Door (1976)







Arthur Louis é um músico nascido na Jamaica que se mudou ainda criança para Nova York, e mais tarde para Londres. Na Inglaterra ele ganhou respeito como um dos poucos músicos de Reggae genuínos de lá. Esse é o seu álbum de estréia, gravado em 1975 e lançado no ano seguinte só no Japão. No Reino Unido mesmo, ele só foi lançado em 1988. 
No encarte ele fala da sorte de ter Gene Chandler cantando nesse álbum. Chandler é um cantor de Soul que fez muito sucesso nas paradas e no cinema. Mais adiante ele também fala da inesperada participação de Eric Clapton no seu disco. Aconteceu que Clapton ouviu uma primeira versão de Knockin' On Heaven's Door de Bob Dylan e adorou o arranjo que Louis fez. Ele se dispôs a tocar no disco (7 faixas) contanto que pudesse gravar a música com esse mesmo arranjo. Assim, poucos meses depois saiu o single de Clapton praticamente igual.





Arthur Louis - guitarra, vocal
Eric Clapton - guitarra
Gene Chandler - vocal (2)
Robert Bailey - teclados
Winston Deleando - guitarra
Ernestine Pierce - backing vocal
Peter Dafrey - baixo
Richard Bailey - bateria





1 Come And Love Me
2 The Dealer
3 Knockin' On Heaven's Door
4 Go Out And Make It Happen
5 It Feels Good
6 Been On The Road To Long
7 Train 444
8 Someone Like You
9 Plum (Instrumental)


segunda-feira, 29 de outubro de 2018

Sagrado Coração Da Terra - Farol Da Liberdade (1991)







Farol Da Liberdade é o terceiro e mais elogiado trabalho da mineira Sagrado Coração da Terra. Ela abandonou o estilo new wave dos discos anteriores em favor do progressivo sinfônico, com melodias mais elaboradas que incluem até alguns elementos da música celta, mais comuns na new age music. 
Marcus Viana é um grande violinista com sólida formação erudita e se sai muito bem nos teclados e vocais também. Com esse trabalho ele e a banda conseguiram algo muito raro, senão único, para bandas prog brasileiras: Criar a música tema para uma novela de TV que fez grande sucesso e, consequentemente, colocá-la entre as mais executadas no rádio. Marcus e a Sagrado já haviam criado temas antes, mas não tão belos e de tanto sucesso como a faixa "Pantanal".





Marcus Viana - vocal, violinos, teclados
Sebastiao Viana - flauta
Andersen Viana - flautas
Ronaldo Pelhicano - teclados
Augusto Rennó  - guitarra
Paula Santoro  - vocal
Ivan Correia - baixo
Lincoln Cheib - bateria
Lydston Do Nascimento, Rosane Reis, Rosane Viana, Titi Walter, Vanessa Falabella - coro





1 Dança das Fadas 
2 Solidariedade 
3 Amor Selvagem 
4 Pantanal
5 Olivia 
6 Farol da Liberdade 
7 Raio e Trovão
8 The Central Sun of the Universe